O Ascensão e queda do Brasil


O Brasil é um país muito grande, ocupando quatro fusos horários, com uma população de mais que 200 milhões. O país é também famoso pela desigualdade ampla, parcialmente por causa de a escravidão há 200 anos. 
Apesar disso o país tem crescido muito economicamente sem pausas até dias recentes. Sobre este contexto tratou a aula inaugural de Steen Christensen, promovida pelos Estudos Brasileiros e ocorrida no dia 8 de setembro 2016, na Escola de Cultura e Sociedade da Universidade de Aarhus. A aula apresentou cenários e previsões possíveis para o desenvolvimento do Brasil depois de 2015, e o que isto significará para cooperação no nível South-South e para a estrutura global. 

Historicamente, o Brasil passou fases de crescimento e recessão econômica e industrialmente também. A mais recente fase de crescimento começou nos anos sessenta, mais tarde do que outros países ocidentais, com quem o Brasil frequentemente vou associar-se. Certas regiões do Brasil, tais como o Sul e o Sudeste frequentemente foram antes de outras regiões, como se pode observar no caso de São Paulo, inicialmente uma cidade pequena, mas o crescimento econômico a fez crescer muito. O crescimento econômico criou incentivos para países tal como Japão, Alemanha e Estados Unidos investirem no Brasil, e por isso o Brasil sempre preferiu estes Países para interesses economical. 

Mas um novo padrão surgiu recentemente. China tem influenciado o Brasil muito recentemente, porque China também cresceu muito, muito mais que o Brasil, como podemos ver nas estatísticas: nos inícios dos anos noventa, a China produziu só um por cento de tecnologia de consumo barata, agora mais de 70 per cento dessas mercadorias são de origem chinesa. O Brasil é muito diferente, porque exporta e vende mercadorias tal como o grão de café. 

Brasil no entanto que conseguiu sua relações comerciais com China e porque sua reputação global tem sido marcado, levando em conta suas dimensões. Todos outros países excepto Cuba são consigos para isso. Apesar disso, foi possível ao Brasil evitar mais recessão econômica por causa da China e do chamado “China Effect”, significa isso que o crescer da China ajuda outros país economicamente. 

Em resumo a mudança direção políticas liberais contra social enfraqueceu os relações globais, mas de acordo com Christensen, Brasil é não está em perigo, somente enfrentando retrocessos menores.

Escrito por Christian Fredlev Sand

Comments

Popular posts from this blog

Life of an exchange student in Bahia

Porto-trip

Children of Brazilian Streets